Home Argumentos
Argumentos

Alimentação Vegetariana e Espiritualismo

 


A alimentação vegetariana é um tema que vem cada vez mais sendo alvo de discussões no meio espírita.

Vários são os livros - psicografados ou não - que fazem alguma alusão a isso e antagônicas são as posições tomadas por diferentes pessoas com relação ao assunto.

Mas o que realmente diz a doutrina espírita?

Analisando o Livro dos Espíritos, temos a seguinte passagem:


723.
A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Natureza?


Dada a vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece.

A lei de conservação lhe prescreve, como um dever, que mantenha suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho.

Ele, pois, tem que se alimentar conforme o reclame a sua organização.


Esse trecho serve de base aos espíritas que se colocam a favor de uma alimentação onde a carne tenha lugar garantido.


Mas não há nada mais a ser considerado sobre a resposta acima?


Por exemplo: quando foi escrita?


Qual era a situação do homem em termos de conhecimentos nutricionais à época em comparação com os dias de hoje?


Percebe-se claramente no trecho citado que é colocada a questão da necessidade: uma palavra de grande importância para se discutir o assunto.


O Livro dos Espíritos foi publicado há mais de 160 anos atrás. Em 1857.


Muito o homem se desenvolveu cientificamente e tecnologicamente nesse intervalo de tempo.


Hoje, por exemplos práticos e não por suposições teóricas, vê-se que a necessidade de comer carne não existe.


A ingestão das vísceras dos animais é um erro de enormes conseqüências, do qual derivaram numerosos vícios da nutrição humana.


É de lastimar semelhante situação, mesmo porque, se o estado de materialidade da criatura exige a cooperação de determinadas vitaminas,
esse valores nutritivos podem ser encontrados nos produtos de origem vegetal, sem a necessidade absoluta dos matadouros e frigoríficos.


Temos a considerar, porém, a máquina econômica do interesse e da harmonia coletiva, na qual tantos operários fabricam o seu pão cotidiano.


Suas peças não podem ser destruídas de um dia para o outro, sem perigos graves.


Consolemo-nos com a visão do
porvir, sendo justo trabalharmos, dedicadamente, pelo advento dos tempos novos em que os homens terrestres poderão dispensar da alimentação os despojos sangrentos de seus irmãos inferiores.”

O Consolador foi lançado em 1940 - em 2017 se passaram 77 anos.

(Trecho do livro O Consolador, psicografado por Chico Xavier junto a Emmanuel)


É importante não existir o medo diante do novo.


O próprio Allan Kardec, por várias vezes, colocou a importância da evolução das idéias.


Não devemos pensar que tal evolução acabou na publicação de Obras Póstumas (último livro de sua autoria: uma coletânea de textos deixados por ele após sua morte física).


A evolução continua.


Quando surgem novas variáveis que permitam a análise de um ponto por novos prismas, assim deve ser feito.


Aí está o caráter científico do Espiritismo se mantendo em equilíbrio com sua face religiosa, não permitindo que certos pontos sejam praticamente considerados como dogmas a serem aceitos.


Voltando à questão da necessidade de se comer carne, vejamos alguns fatos interessantes:


- Dave Scott é um triatleta de renome.



Ele venceu o lendário Ironman no Hawaii, uma das provas mais extenuantes do planeta, por seis vezes (um recorde), entre os anos de 1980 e 1987. Esse triatlo consiste em 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida;



- Sixto Linares bateu o recorde mundial do triatlo de um dia nadando 7,72 km, pedalando por 297 km e então correndo por 86 km, sem intervalos, em 1985;


Essa pessoa notável conta: "quando eu me tornei vegetariano, no segundo grau, meus pais se aborreceram muito por eu não comer carne ...

Depois de 14 anos, eles estão finalmente aceitando que isso é o melhor para mim.

Eles sabem que não vou morrer por causa disso.'

Durante os 14 anos em que os pais de Sixto relutantemente foram aceitando que sua dieta não o prejudicava, eles viram o filho bater o recorde mundial do triatlo mais longo, e demonstrar sua impressionante resistência, velocidade e força em benefício das entidades filantrópicas American Hearth Association, United Way, Special Children's Charity, Leukemia Society of America e a Muscular Dystrophy Association.

O preconceito contra o vegetarianismo, no entanto, estava tão enraizado que mesmo com o o filho demonstrando a possibilidade de ser o homem com melhor preparo físico jamais visto, seus pais só aceitaram sua dieta com relutância.

Sixto diz que ele primeiro experimentou por um tempo a dieta ovo-lacto-vegetariana (sem carne, mas alguns derivados de leite e ovos), mas agora não ingere nem ovos e nem derivados de leite e se sente ainda melhor. E isso não parece enfraquecê-lo.

Em junho de 1985, em um evento em benefício da Muscular Dystrophy Association, Sixto bateu o recorde mundial do triatlo de um dia nadando 4,8 milhas, pedalando por 185 milhas e então correndo por 52,4 milhas.




- Edwin Moses: medalhista de ouro em Olimpíada nos 400 metros com obstáculos.

Passou oito anos sem uma única derrota nessa prova;
Entre 1977 e 1987 obteve 122 vitórias nos 400 metros com barreiras.
Sua carreira inclui duas medalhas olímpicas de ouro, dois títulos mundiais e quatro recordes mundiais em sua especialidade.
No auge de sua carreira obteve 122 vitórias consecutivas.
Nenhum homem na história do esporte jamais dominou um esporte como Edwin Moses dominou a corrida dos 400 metros com obstáculos.
Esse medalhista de ouro olímpico passou 8 anos sem perder uma única corrida, e quando a Sports Illustrated concedeu-lhe o prêmio "Esportista do Ano de 1984", a revista publicou que "nenhum atleta de outro esporte consegue ser tão respeitado por seus colegas como o Moses no atletismo".





- Paavo Nurmi, o “Finlandês Voador”, conseguiu vinte recordes mundiais em corrida à distância e ganhou nove medalhas olímpicas;


Nos Jogos olímpicos realizados em Paris em 1924 ganhou a corrida de 1500 metros e a de 5000 metros na mesma tarde com somente uma hora de descanso entre uma e outra.



- Bill Pickering estabeleceu um recorde mundial nadando no Canal da Mancha, mas a performance dessa ocasião foi pouco diante do fato de que com 48 anos, ele bateu um novo recorde mundial nadando no canal de Bristol.





- Martina Navratilova. Foi a primeira tenista a vencer nove vezes o torneio de Wimbledon, sendo seis vitórias consecutivas. Bateu o recorde de 74 títulos profissionais em 1984, e obteve durante sua carreira um total de 167 títulos.





Beisebol
Hank Aaron - campeão All Time Baseball Home Run
Jim Kaat - jogador de beisebol

Boxe
Éder Jofre

Futebol Americano
Joe Namath - Pro Football player (NY Jets)
Lawrence Phillips - Pro Football player (49ers)
Desmond Howard - Football Player (Redskins, Jacksonville Jaguars)

Basquete
B. J. Armstrong - Basketball Star
Bill Walton - Basketball Player

Olímpicos
Carl Lewis - estrela olímpico (vegano)
Paavo Nurmi - 20 recordes mundiais, 9 medalhas olímpicas em corrida à distância 
Edwin Moses - campeão olímpico
Leroy Burrell - campeão olímpico
Murray Rose - nadador olímpico

Fisiculturista
Stan Price - detém recorde mundial em Bench Press
Andreas Cahling - Mr. International
Roy Hilligan - Mr. America
Bill Pearl - Bodybuilder, Mr. America e Mr. Universe
Bill Manetti - campeão em levantamento de peso
Pat Reeves - levantamento de peso (vegano)
Jack LaLanne - Fitness Guru (vegano)

Luta romana
Chris Campbell - 1980 campeão mundial de luta greco-romana
Killer Kowalski -  luta greco-romana

Corredores de triatlon e maratona
Dave Scott - 6-vezes vencedor de Ironman Triathlon
Sixto Linares - REcordista mundial em Triathlon 24 horas
Lucy Stephens - Triatleta (vegana)
Debbie Lawrence - detentora de recorde 5k 
Ruth Heidrich - 3 vezes Ironman, maratonista & recordista em sua faixa etária (vegana)
Sally Eastall - maratonista (vegana)

Artes marciais
Ridgely Abele - 8 vezes campeão nacional em karatê

Tênis
Bille Jean King - campeão de tênis
Martina Navratilova - campeã de tênis (vegana)
Peter Burwash - campeão de tênis (vegano)

Skate
Brad Staba - Pro Skateboarder
Andrew Reynolds - Pro Skateboarder
Brian Sumner - Pro Skateboarder
Brian Anderson - Pro Skateboarder
Sergei Trudnowski - Pro Skateboarder
Rick Mc Crank - Pro Skateboarder
Ed Templeton - Pro Skateboarder
Jamie Thomas - Pro Skateboarder
Geoff Rowley - Pro Skateboarder
Steve Berra - Pro Skateboarder
Laban Pheidas - Pro Skateboarder

Skating
Sorya Bonali - Ice Skater
Joanna Conway - Ice Skater


O que há de comum entre as pessoas citadas acima?

 

Todos são Vegetarianos.


A situação atual apresenta diferenças muito favoráveis à alimentação vegetariana, aumentando consideravelmente as opções dessa dieta em comparação com outras épocas.


Há hoje variedades vegetais com níveis produtivos mais altos, melhores processos de armazenamento e conservação, sistemas de distribuição mais eficazes.


Além disso, o homem conhece mais sobre os mecanismos da digestão, as necessidades diárias alimentares e as propriedades dos alimentos.


Uma dieta vegetariana bem planejada permite a qualquer pessoa viver com boa qualidade de nutrição.


Isso pode ser afirmado por fatos.


Vendo-se, pelos últimos parágrafos, que na realidade a necessidade de se comer carne não existe para o homem atual, toda a questão deve ser analisada por um outro ponto de vista: é justo e correto sujeitar um animal aos sofrimentos (sim, por menor que seja a sua capacidade cognitiva, eles têm a capacidade de sofrer – fato inegável) de que é alvo e posteriormente à morte para satisfazer as preferências de nosso paladar?




Espiritismo, em seu aspecto moral de bondade, amor e caridade em todas as relações, condena o excesso.


A partir do momento que se comprova uma não-necessidade, tudo muda.


A partir desse caráter moral da doutrina pode-se concluir com facilidade que a interrupção da matança que hoje é infligida aos animais será um dos passos dados pelo homem no futuro.


Passo que não ocorrerá de um só instante, mas ao longo de um tempo, visto que mesmo hoje se vê o seu andamento.


Acompanhando-se a linha de evolução da humanidade, percebe-se que atualmente são considerados bárbaros – ou, no mínimo, errôneos - vários costumes tidos como absolutamente normais e corriqueiros em outras sociedades no passado: os sacrifícios animais e mesmo humanos, a escravidão, a poligamia e o canibalismo, dentre outros.


Como disse Victor Hugo: primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais”.


Um ponto importante que deve, no entanto, ser ressaltado é o pretenso nível de intangibilidade moral que alguns podem querer se colocar por terem uma dieta vegetariana.


De nada adianta não comer carne, mas também não perdoar, não praticar a caridade, não ser paciente, dentre várias outras coisas de alto grau de importância que estabelecem um bom nível de caráter moral no ser humano.


Apenas cumpre ao homem não cometer excessos e comer para viver, ao contrário de viver para comer.


A partir da constatação que o ser mais fraco sofre por uma desnecessidade, o ato de causar tal sofrimento torna-se fútil e repugnante.

 

 

Leia também, Quer a Proteção de Deus?